O (não) engajamento em traduções da literatura afro-americana no Brasil: o caso de Filho Nativo, de Richard Wright

Autores

  • Lauro Maia Amorim Professor do Departamento de Estudos Linguísticos e Literários da UNESP de São José do Rio Preto

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2317-9511.tradterm.2014.96565

Palavras-chave:

Estudos da Tradução, literatura afro-americana, Native Son, Richard Wright, engajamento

Resumo

O presente artigo discute o papel do (não) engajamento de tradutores na difusão da literatura afro-americana no Brasil, com foco nas traduções da obra Native Son (Filho Nativo), de Richard Wright, realizadas por Monteiro Lobato (1944), Jusmar Gomes (1987) e Aurora Maria Soares Neiva (1995). Busca-se refletir em que medida a literatura afro-americana poderia ser interpretada, em uma tradução, como expressão literária de resistência e engajamento, que poderia servir como um modelo de inspiração para a crítica social em relação à própria desigualdade “racial” no Brasil. Investiga-se em que medida as traduções analisadas podem se aproximar ou não de uma perspectiva politicamente engajada que se refletiria nas opções tradutórias.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lauro Maia Amorim, Professor do Departamento de Estudos Linguísticos e Literários da UNESP de São José do Rio Preto

Doutor em Translation Studies pela SUNY (Binghamton, EUA) e professor do Departamento de Estudos Linguísticos e Literários da UNESP de São José do Rio Preto, onde leciona no Curso de Bacharelado em Letras com Habilitação de Tradutor e no Programa de Pós-Graduação em Estudos Linguísticos. Suas publicações incluem Cores Desinventadas: a poesia afro-americana de Harryette Mullen (Dobra Editorial, 2014); Translation, Blackness, and The (In)Visible: Harryette Mullen’s Poetry in Brazilian Portuguese (LAP, 2010), e Tradução e Adaptação: Encruzilhadas da Textualidade em Alice no País das Maravilhas, de Lewis Carrol, e Kim, de Rudyard Kipling (Editora da Unesp, 2005). Atualmente se interessa pela tradução (poética) da identidade, investigando as relações entre autonomia estética, “racialidade” e tradução na recepção da literatura afro-americana traduzida no Brasil

Downloads

Publicado

2015-03-17

Como Citar

Amorim, L. M. (2015). O (não) engajamento em traduções da literatura afro-americana no Brasil: o caso de Filho Nativo, de Richard Wright. Tradterm, 24, 239-262. https://doi.org/10.11606/issn.2317-9511.tradterm.2014.96565

Edição

Seção

Artigos