Música, afeto e política dos corpos no New Queer Cinema de Karim Aïnouz

Autores

  • Guilherme Maia Universidade Federal da Bahia / Faculdade de Comunicação / Programa de Pós-graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas.
  • Everaldo Asevedo Universidade Federal da Bahia

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1982-677X.rum.2020.159605

Palavras-chave:

Música, Análise fílmica, New Queer Cinema, Cinema brasileiro

Resumo

Utilizando o conceito de valor acrescentado, tal como proposto por Michel Chion, e estudos recentes sobre o uso de música nos filmes como mediadores teórico-metodológicos, este artigo analisa os projetos musicais de dois longas-metragens protagonizados por personagens gays dirigidos por Karim Aïnouz: Madame Satã (2002) e Praia do Futuro (2014). O processo analítico nos conduziu à conclusão de que nas duas obras a música, especialmente a canção popular, opera aderida aos encontros e desencontros amorosos dos protagonistas, e presta reverência aos ideais de representação de personagens homossexuais defendidos pelo New Queer Cinema.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Guilherme Maia, Universidade Federal da Bahia / Faculdade de Comunicação / Programa de Pós-graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas.

Guilherme Maia é compositor, tem graduação e mestrado em Música pela UNIRIO,  e doutorado em Comunicação pela UFBA. É professor da Faculdade de Comunicação e do Programa de Pós-graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas da UFBA. É autor do livro Elementos para uma poética da música dos filmes (Appris, 2015) e co-organizador dos livros O cinema musical na América Latina: aproximações contemporâneas (Edufba, 2018) e Ouvir o documentário: vozes, música e ruídos (Edufba, 2015).

Everaldo Asevedo, Universidade Federal da Bahia

Mestrando do Programa de Pós-graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas da Faculdade de Comunicação da Universidade Federal da Bahia, Bacharel em Artes, com concentração em Cinema e Audiovisual, da mesma universidade e Bacharel em Direito pela Universidade Católica do Salvador. Atualmente, desenvolve projeto de pesquisa intitulado "Sexualidade e Heroísmo no cinema gay de Karim Aïnouz: as jornadas dos protagonistas de Madame Satã e Praia do Futuro”.

Referências

BORDWELL, D. Narration on fiction film. Madison: University of Wisconsin Press, 1985.

BRESSON, R. Notas sobre o cinematógrafo. São Paulo: Iluminuras, 2005.

CHAUVIN, I. D. Ter saudade até que é bom. Música y afectividad en dos documentales brasileños recientes. 452ºF, Barcelona, n. 14, p. 45-68, 2016.

CHION, M. Audio-vision. Nova Iorque: Columbia University Press, 1993.

COLLIER, S. Carlos Gardel: su vida, su música, su época. Santiago: Ariadna, 2003.

GORBMAN, C. O canto amador. In: SÁ, S. P. de; COSTA, F. M. (org.). Som + imagem. Rio de Janeiro: 7Letras, 2012. p. 23-41.

KARIM Aïnouz. In: IMDB. [S. l.: s. n.], [2019]. Disponível em: https://imdb.to/2zzg87H. Acesso em: 15 fev. 2019.

KASSABIAN, A. Hearing film: tracking identifications in contemporary Hollywood film music. Nova Iorque: Routledge, 2001.

LACERDA, C. New Queer Cinema e o cinema brasileiro. In: MURARI, L.; NAGIME, M. (org.). New Queer Cinema: cinema, sexualidade e política. São Paulo: Caixa Econômica Federal, 2015. p. 122-127.

MADAME Satã. Direção: Karim Aïnouz. Rio de Janeiro: Video Filmes, 2002. 1 vídeo (105 min).

ORTEGA, M. L. Los paisajes afectivos de la cancíon en el cine español del siglo XXI. In: PIEDRAS, P.; DUFAYS, S. (org.). Conozco la canción: melodías populares en los cines posclásicos de América Latina y Europa. Buenos Aires: Libraria, 2018. p. 65-88.

PIEDRAS, P.; DUFAYS, S. (org.). Conozco la canción: melodías populares en los cines posclásicos de América Latina y Europa. Buenos Aires: Libraria, 2018.

PRAIA do futuro. Direção: Karim Aïnouz. São Paulo: Coração da Selva, 2014. 1 vídeo (106 min).

RICH, B. R.. “New Queer Cinema: versão da diretora”. In: MURARI, L.; NAGIME, M. (org.). New Queer Cinema: cinema, sexualidade e política. São Paulo: Caixa Econômica Federal, 2015, p. 18-29.

RODRIGUES, G. Madame Satã: desconstruindo a cena. Terceira Margem, Rio de Janeiro, n. 24, p. 139-160, 2011.

TRIER, L. von; VINTERBERG, T. Dogma 95. Copenhague: [s. n.], 1995. Disponível em: https://bit.ly/2ZOggL3. Acesso em: 12 jun. 2019.

VERNON, K. M. Almodóvar’s Global Musical Marketplace. In: D’LUGO, M.; VERNON, K. M. A companion to Pedro Almodóvar. Oxford: Blackwell, 2013. p. 387-411.

Downloads

Publicado

2020-07-16

Como Citar

MAIA, G.; ASEVEDO, E. Música, afeto e política dos corpos no New Queer Cinema de Karim Aïnouz. RuMoRes, [S. l.], v. 14, n. 27, p. 98-123, 2020. DOI: 10.11606/issn.1982-677X.rum.2020.159605. Disponível em: https://www.periodicos.usp.br/Rumores/article/view/159605. Acesso em: 25 out. 2020.

Edição

Seção

Dossiê