O ESPAÇO DO BRINCAR E DA CRIANÇA NA METRÓPOLE

Autores

  • Merenice Merhej

Palavras-chave:

Metrópole. Criança. Brincadeiras. Corsaro. Huizinga.Vigotsky.

Resumo

Este artigo propõe-se a apresentar resultado de investigação sobre qual o espaço do brincar e das crianças na metrópole, analisando duas praças localizadas na periferia de São Paulo, no bairro do Campo Limpo, zona sudoeste. Foi utilizada a Escala de Bem Estar e Envolvimento no intuito de analisar a interação das crianças, grau de envolvimento e, sobretudo, a adequação dos equipamentos destinados a elas. A observação da pesquisa compreendeu o mês de julho de 2019, período de férias escolares. Para análise final, foram levantadas referências com base na definição de brincar como atividade de livre escolha, proposta por Huizinga, da criança como um problema social do adulto, proposta por William Corsaro e o papel das brincadeiras no desenvolvimento da criança de três a cinco anos, foco dessa investigação, sob a perspectiva de Vigotsky.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Merenice Merhej

Bacharel em Letras pela FFLCH-USP, mestre e doutoranda pela Faculdade de Educação da USP, mediadora de leituras e coordenadora de projetos culturais voltados à escola pública de ensino básico e fundamental.

Downloads

Publicado

2020-09-03

Como Citar

Merhej, M. (2020). O ESPAÇO DO BRINCAR E DA CRIANÇA NA METRÓPOLE. Cadernos CERU, 31(1), 219-249. Recuperado de https://www.periodicos.usp.br/ceru/article/view/174497