A promoção da saúde na formação do cantor

muito além da saúde vocal

  • Leila Claudia Monteiro de Castro dos Santos Braga Universidade Federal do Rio de Janeiro
  • Gabriel Eduardo Schütz Universidade Federal do Rio de Janeiro
Palavras-chave: promoção da saúde, saúde ocupacional, música

Resumo

Este estudo é oriundo de uma dissertação de mestrado que teve como objetivo investigar a promoção da saúde na formação do cantor em duas instituições de ensino públicas do Rio de Janeiro. A coleta de dados foi realizada através de análise documental, observação participante e entrevistas. A análise das transcrições das entrevistas foi realizada por meio de uma codificação temática na modalidade da Teoria Fundamentada, posteriormente triangulada com os demais dados coletados. Concluiu-se que as práticas de promoção de saúde existentes nas instituições investigadas privilegiam a saúde vocal em detrimento de outras demandas de saúde vividas pelo coletivo pesquisado, sendo necessária uma visão mais integradora do cantor como indivíduo para que novas ações de promoção de saúde venham a ser elaboradas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leila Claudia Monteiro de Castro dos Santos Braga, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Mestra em Saúde Coletiva na linha de Produção, Ambiente e Saúde pelo Instituto de Estudos em Saúde Coletiva (IESC/UFRJ). Trabalha como fonoaudióloga na Prefeitura Municipal de Itaguaí, atualmente fazendo parte da equipe do Programa de Saúde na Escola (PSE). Cursou especialização em Geriatria e Gerontologia na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), 2012. Com Aprimoramento em Voz Profissional pelo INVOZ. Graduada em Fonoaudiologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2010).

Gabriel Eduardo Schütz, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Formado em Bioquímica (1994) pela Universidad Nacional de Rosario, Argentina; diploma validado como Biomédico (2011) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Mestrado (2003) e Doutorado em Saúde Pública (2008) pela Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP) / Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ). Professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Desenvolve pesquisas sobre processos de determinação e de sobredeterminação sócio-ecológica e política da saúde. 

Referências

BRASIL. As cartas da promoção da saúde. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Brasília. 2002.

BUSS, P. M.; FILHO, A. P. A saúde e seus determinantes sociais. PHYSIS: Rev. Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 17, n. 1, p. 77-93, 2007.

CAMPOS, P. H. O impacto da Técnica Alexander na prática do canto: um estudo qualitativo sobre as percepções de cantores com experiência nessa interação. Dissertação (Mestrado em Música) - Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Música. Belo Horizonte. 2007.

CHESKY, K. S.; DAWSON, W. J.; MANCHESTER, R. Health promotion in schools of music: initial recommendations for schools of music. Medical Problems of Performing Artists, v. 21, p. 142-144, Set 2006.

CHICKERING, A. W.; REISSER, L. Education and identity. 2a. ed. San Francisco: Jossey-Bass, 1993.

COSTA, C. P. Saúde do músico: percursos e contribuições ao tema no Brasil. Opus, v. 21, n. 3, p. 138-208, dez 2015.

COSTA, W. M.; ZANINI, C. R. D. O. Canto e teoria da complexidade: considerações acerca do pensamento complexo relacionadas ao aprendizado do canto. Revista da ABEM, Londrina, v. 24, p. 116-129, Jan. Julh. 2016.

ESTEVEZ, A. M. O atleta da voz: o cantor lírico e seu corpo. Dissertação de Mestrado em Ciências. São Paulo. 2017.

FLICK, U. Introdução à pesquisa qualitativa. 3. ed. São Paulo: Artmed, 2009.

GIBBS, G. Análise de dados qualitativos. Porto Alegre: Artmed, 2009.

GILMAN, M. et al. Performer’s Attitudes Toward Seeking Health Care for Voice Issues: understanding the barriers. Journal of Voice, v. 23, n. 2, p. 225-228, 2009.

GRAY, D. E. Pesquisa no Mundo Real. 2a. ed. Porto Alegre: Artmed, 2012.

INGLE, M. W. K. Evaluation of a trial of an e-health promotion course aimed at Australian tertiary music students. A thesis for the degree of Master of Music (performance). Sydney Conservatorium of music, University of Sydney. Sydney, p. 1-87. 2013.

KREUTZ, G.; GINSBORG, J.; WILLIAMON, A. Health-promotion behaviours in conservatoire students. Psychology of music, v. 37, n. 1, p. 47-60, 2009.

KWAK, P. E. et al. Knowledge, Experience, and Anxieties of Young Classical singers in Training. Journal of Voice, v. 28, n. 2, p. 191-195, 2014.

MENDES, H. M.; MORATA, T. C. Exposição profissional à música: uma revisão. Rev Soc Bras de Fonoaudiol, v. 12, n. 1, p. 63-69, 2007.

MINAYO, MARIA CECILIA DE SOUZA. Pesquisa social. Teoria, método e criatividade. Petrópolis: Vozes, 2001.

NETO, O. C. O trabalho de campo como descoberta e criação. In: MINAYO, M. C. D. S. Pesquisa social. Teoria, método e criatividade. Petrópolis: Vozes, 2001. p. 51-67.

PANEBIANCO-WARRENS, C. R.; FLETCHER, L.; KREUTZ, G. Health-promotion behaviours in South American music students: a replication study. Psychology of Musica, v. 43, n. 6, p. 779-792, 2015.

PETTY, B. E. Health Information-Seeking Behaviors Among Classically Trained Singers. Journal of Voice, v. 26, n. 3, p. 330-335, 2012.

QUINTA, P. M. R. Ansiedade na performance: educar para prevenir. Mestrado em ensino da música - especialidade em canto. Conservatório Superior de Música de Gaia. Vila Nova de Gaia, p. 1-117. 2014.

SWART, I. Ego boundaries and self-steem: Two elusive facets of the psyche of performing musicians. Psychology of Music, v. 44, n. 4, p. 691-709, 2016.

VINUTO, J. A amostragem em bola de neve em pesquisa qualitativa: um debate em aberto. Temáticas, Campinas, v. 22, p. 203-220, Ago-Dez 2014.

Publicado
2019-11-23
Como Citar
Braga, L., & Schütz, G. (2019). A promoção da saúde na formação do cantor. Revista Música, 19(2), 1-16. https://doi.org/10.11606/rm.v19i2.158743